Tratamento com acupuntura de um cão com Lupus

Por

Renata Cândido Costa

renataccosta88@gmail.com

Portugal

 

 

Resumo:

O Pitucho é um canídeo que se apresentou a consulta com queixa de feridas que não cicatrizavam há mais de um ano, apesar dos vários tratamento que havia feito.

Através de uma biopsia foi-lhe diagnosticado Luppus, e iniciamos tratamento com acupuntura, autohemopuntura, foi-lhe alterada a dieta e administrada fitoterapia. Uma vez que o tratamento convencional para a doença passa por cortisona ou ciclosporina, medicações que iriam descompensar a leishmaniose já diagnosticada anteriormente, optamos por um tratamento alternativo para promovermos qualidade de vida ao Pituxo.

Observamos melhorias significativas em relativamente pouco tempo, as feridas começaram a cicatrizar e o Pituxo está muito feliz.

Anamnese e História Clinica:

O Pitucho é um canídeo, de raça indeterminada, anos, macho inteiro. É de uma associação, com historial diagnosticado e tratado, no passado, de Leishmaniose e Hemoparasitas. Foi ainda despistada a hipótese de sarna.

Estava corretamente vacinado e desparasitado, comia ração seca e vive numa família de acolhimento.

Fez longos períodos de cortisona, em simultâneo com os tratamentos para leishmaniose, e nesses períodos observaram algumas melhorias.

Veio a consulta pois mantinha feridas de pele, que não cicatrizavam.

Sinais Clínicos e Diagnóstico Ocidental:

Apresentava feridas de pele, que não cicatrizavam, principalmente nas mãos e pés, zona palmar e plantar, cauda, orelhas e focinho e muito prurido. Tinha mucosas muito eritematosas apesar da língua pálida.

Apresentava pele seca e seborreia, pelo fraco e quebradiço.

Foi realizada uma biopsia de pele e o diagnóstico foi de Lupus discoide eritematoso.

Sinais Clínicos e Diagnóstico segundo a MTC:

O Pitucho apresentava ainda uma sensibilidade em pontos de diagnóstico de Rim e Baço; Língua seca e rosada/vermelha; Pulso rápido e fino

Segundo a MTC estamos perante um caso de calor interno devido a uma deficiência de Yin do Rim, permitindo a invasão de FPE, o fator externo une-se ao interno, lesando órgãos e vísceras, estagnando na região da pele e dos músculos.

Tratamento:

Como estratégia de tratamento optamos por nutrir Yin de Rim, tonificar o Rim, eliminar calor e estimular a imunidade.

Para tal realizamos sessões de acupuntura semanais, durante dois meses e depois espaçamos as sessões para quinzenais:

Autohemopuntura no 14VG

Acupuntura:

Pontos

Acção

Indicação

4IG

Elimina calor, Imuno-estimulante, Tonifica Qi

Estimula Imunidade, alterações na boca (gengivite), Lupus

7P

Ativa a Wei Qi e liberta FPE à superfície

Alterações de pele, Lupus

23V

Tonifica Yin de Rim, a essência e o sangue;

Beneficia a função do Rim de dominar o metabolismo da água e reter Qi

4VG

Tonifica Rim, Tonifica Jing

 

6R

Equilibrar líquidos, nutre yin rim, arrefece o sangue

Prurido e enfermidades cutâneas associadas a calor de sangue

36E

Tonifica Qi, fortalece o baço e estomago

Imuno-estimulante

Pontos principais que poderiam pontualmente ser alterados, dependendo do exame físico e palpação do animal, semanalmente.

Foi alterada a dieta, para uma que eliminasse calor e tonificasse o rim e baço, iniciou fitoterapia: Liu Wei Di Huang Wan

Discussão:

Ao longo das sessões observamos que a pele e o pelo não estavam tão secos e desidratados, pois estávamos a tonificar o yin do rim, as feridas começaram a cicatrizar aos poucos sem criar tanta crosta, pois estimulamos a imunidade e a pele estava com melhor qualidade.

Com a alimentação, eliminamos calor interno e estimulamos a Wei Qi, tonificando o Baço.

A fitoterapia contribuiu para tonificar yin de Rim, elimina calor e tóxicos do organismo, melhora o Sistema imunitário.

Com este tratamento, foi possível tratar o Passos, dando-lhe qualidade de vida e evitando a administração de cortisona, uma vez que tinha outras doenças que não beneficiariam com a sua administração.

A leishmaniose está controlada, num título baixo, não tendo voltado a apresentar qualquer sintoma.


Comparte este contenido
Go to top